João Craveiro

Formado pela Escola Profissional de Teatro de Cascais. 

Inicia-se em 1992 com a companhia Os Satyros no Brasil, Portugal e Ucrânia.  Trabalhou com o Teatro Experimental de Cascais sob a direção de Carlos Avilez e também com Marina Albuquerque, Graça Correa, Guilherme Filipe, Paula Sousa, Rui Luís Brás, Yuri Kurkotchensky, Tobias Monteiro, Marco Medeiros, entre outros, em mais de 40 produções teatrais. É membro fundador do coletivo Kind of Black Box.  Em 2006 produziu e apresentou no Brasil "Lost in Space " no Festival de Teatro de Curitiba, é considerado pela crítica um dos melhores espetáculos do Fringe.

Encenou, “Ilhas Distantes” no Teatro Esfera e Teatro da Comuna, "Parformance" para o Teatro do Bairro e “A Humanidade é Feia” que se apresentou no Festival Ibero Americano de São Paulo, Brasil e no Mindelact 2012 no Mindelo, Cabo Verde.

Foi 12 anos a voz oficial da FOX (canal) e fez várias dobragens nacionais em filmes e séries.

Fez inúmeras participações para televisão, a destacar e mais recentemente em “O Lugre – Terra Nova”, “Teorias da Conspiração”, “Filha da Lei”, “Ouro Verde”, “Valor da vida”, “Três Mulheres”, “Circo Paraíso” e no “Ministério do Tempo”.

No cinema participou em filmes de Joaquim Leitão, Juan Minó, Maria Schrader, Manuel Pureza, Sérgio Graciano, Artur Ribeiro, Ricardo Machado, Paulo Prazeres. Reza Harjipur, Ricardo Oliveira, Nuno Sá Pessoa entre outros. Em 2014 foi nomeado melhor Actor nos prémios Shortcutz Lisboa/Fundação GDA com o filme "Bílis Negra" de Nuno Sá Pessoa onde também assinou o argumento. No mesmo ano vence a categoria de melhor Actor nos prémios Shortcutz/Viseu com o mesmo filme que também ganha a categoria de melhor curta do ano. Nomeado para melhor ator no The Third Culture Film Festival em Hong Kong, China;

Deu formação de expressão dramática na Escola das Artes de Sines, Instituto de Língua Portuguesa, Restart e em algumas entidades privadas. É fundador dos projetos musicais Le Grind e K.D.M.