Jorge Vaz Gomes

Viveu na Guarda até aos 18 anos, idade na qual ingressou num curso de Engenharia do Ambiente no Monte da Caparica, área na qual ao fim de alguns anos deixou de disfarçar a falta de jeito e de interesse. Aproveitou o tempo para fazer parte do Novo Núcleo de Teatro da Universidade Nova, onde participou como actor em peças encenadas por Alexandre Pieroni Calado, Paula Só, Catarina Santana e André Louro.

 

Em 2006 estudou Realização na ETIC em Lisboa, e mais tarde Fotografia no ar.co também em Lisboa. Estive ligado durante muitos anos às Produções Fictícias, onde realizou programas de televisão e publicidade, e fez parte da equipa que fundou o Canal Q, onde trabalhou como realizador, guionista e actor. Criou, realizou e protagonizou as rúbricas semanais "Enviado Especial" e "Repórter Mudo", para além de ter feito parte do elenco das séries de ficção criadas por Nuno Markl, ShowMarkl e Rádio Calipso. A colaboração com Nuno Markl estendeu-se mais parte para fazer parte do elenco de sketchs do programa 5 para a meia noite.

 

Como actor participou também na série de ficção para a RTP 1 “Madre Paula”, no filmes “Parque Mayer” de António-Pedro Vasconcelos e “Linhas Tortas” de Rita Nunes, e na série de ficção “3 Mulheres” onde interpretou a personagem de Ary dos Santos. Em 2015 fez parte do elenco da peça de teatro “Em Mudanças” escrita por Nuno Costa Santos e encenada por Alexandre Borges.

 

Realizou as curtas-metragens "Sobre a mesa", 2010; "A encomenda" 2011; "O Quarteirão", 2015; "Jean-Claude", 2016, (menção especial do júri IndieLisboa); e “mapa-esquisito" 2018, (Competição de Curtas do IndieLisboa 2018, Prémio de melhor filme Português no festival Cinenova, e nomeação melhor curta-metragem nacional Prémios CineEuphoria).

 

www.jorgevazgomes.com