Rita Cabaço

Licenciada em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema em 2014. Tem o curso da Escola Profissional de Teatro de Cascais. Em 2010 estreou-se em “A Nossa Cidade”, de Thornton Wilder, encenação de Carlos Avilez no Teatro Experimental de Cascais. Posteriormente trabalhou com vários encenadores, onde se destacam as seguintes peças: “Actores” (2018), de Marco Martins; “A Estupidez” (2017), de Rafael Spregelburd, encenação João Pedro Mamede; “Música” (2016), de Frank Wedekind, “Hamlet” (2015), de W. Shakespeare e “Pílades” (2014), de Pier Paolo Pasolini, encenação de Luís Miguel Cintra; “Inimigo do Povo” (2014), de Henrik Ibsen, encenação de Álvaro Correia ; “Punk Rock” (2014), de Simon Stephens, encenação de Pedro Carraca; “O campeão do mundo ocidental” (2013), de J. M. Synge, encenação de Jorge Silva Melo. No cinema participou na curta-metragem “A Rapariga e o Sapo” (2018), de Inês Oliveira e na longa-metragem “Raiva” (2018), de Sérgio Tréfaut, adaptação do romance “Seara de Vento” de Manuel da Fonseca, ambos estreias no Festival IndieLisboa 2018. Em Televisão integrou o elenco das séries: “Três Mulheres”, de Fernando Vendrell e “Sul”, de Ivo Ferreira. Em 2015 funda a sua companhia Teatro da Cidade, que possui as peças: “Os Justos” (2016), de Albert Camus; “Topografia” (2017) e “Que boa ideia, virmos para as montanhas” (2018).