Rui Santos

Nasceu em Lisboa em 1977. Estreou-se muito jovem com  a peça "Enquanto Espero Por Ti" com encenação de  Paulo Calçada, no Teatro Municipal do Barreiro. 

Em 1996 inicia o Curso de Artes Dramáticas do Chapitô, com duração de 3 anos, paralelamente faz parte do elenco das peças “Enquanto Espero Por Ti” - Teatro Municipal do Barreiro,  “0 Julgamento” e  “Aldeia Côr-de-Rosa” com encenação de Bruno Schiappa.

Em 2002 integra o elenco principal da novela “Anjo Selvagem” - NBP/TVI e desde então tem abraçado vários projectos televisivos com "Filha do Mar" - NBP/TVI, “Saber Amar”- NBP/TVI, "Fala-me de Amor"- NBP/TVI, “Vingança” - SIC, "Rebelde Way" - SP/SIC, "Lanços de Sangue" - SP/SIC (EMMY AWARD),  "Windeck" - SEMBA/TPA ANGOLA, “Mundo ao Contrário” - PLURAL/TVI, “Jardins Proibidos” - PLURAL/TVI, “Água de Mar” - CORAL VISION/RTP1 e a “A Teia” - PLURAL/TVI, entre outras. 

É co-protagonista da série “Inspector Max” com grande popularidade em Portugal, que conta com 4 temporadas e continua a ser emitida na TVI.

Em cinema integra vários projetos como “8 bits”, realização de Henrique Silva, “Dia da Exaltação“, realização de Rafael Almeida, “Azeitona”, realização de Ana Almeida e Luís Campos, “Quando o Anjo e o Diabo Colaboram” , realização de Paula Soares,  O Santuário”, realização de José Ratinho

No Teatro,.Integrou as peças “Zé, a Estória de um Homem Mediano” e “Procura-se Felicidade” encenação de Lourenço Torres Henriques, ”A Desobediência“, encenação de Rui Mendes no Teatro da Trindade. O musical ”O Dia das Mentiras” com a encenação de Fernando Gomes, entre outros. 
Faz parte do grupo TEMA (grupo de Teatro de Mafra)