Ana Brandão em A̶ ̶T̶r̶a̶g̶é̶d̶i̶a̶ ̶d̶e̶ ̶Júlio César | de William Shakespeare | encenação e dramaturgia de Luís Araújo

No Teatro Nacional de São João | De 11 a 20 de Outubro

 

O encenador Luís Araújo e a Ao Cabo Teatro levam-nos de volta aos fatídicos “idos de março” de William Shakespeare e de A Tragédia de Júlio César, assinalando assim o início da gestão artística da nova direção da companhia. Peça-problema, densa e controversa, ambientada no tempo-charneira da sangrenta metamorfose da República Romana no Império Romano, A Tragédia de Júlio César, mais do que a tragédia de um homem ou do poder, é a tragédia de Roma enquanto Cidade, palco e epítome expressivo da vida em comum dos homens. Alienada e podre, abate um tirano para apaziguar a culpa de si que não admite, e ergue uma outra, ainda mais feroz, tirania. A Tragédia de Júlio César é também a tragédia de um “tempo estranho”, cego, volátil, tenso, de ambíguos vínculos entre a vida privada e a responsabilidade pública e entre política e moral – estranheza essa que é metonímia possível e implacável do negrume que caracteriza o nosso tempo. Com a releitura que a nova tradução de Fernando Villas-Boas propicia e potenciando as características autorreflexivas da peça, A Tragédia de Júlio César quer “interrogar os mecanismos da História e do Presente”. O palco é assim o lugar privilegiado onde nos (re)vemos e pensamos enquanto sociedade, aproximando o teatro de um desígnio de reinvenção, de “laboratório social dos futuros possíveis”.

 

A̶ ̶T̶r̶a̶g̶é̶d̶i̶a̶ ̶d̶e̶ ̶Júlio César | de William Shakespeare | encenação e dramaturgia de Luís Araújo. | assistência à encenação de Manuel Tur | com Ana Brandão, Carolina Rocha, Diana Sá, Gonçalo Fonseca, Jorge Mota, Luís Araújo, Maria Inês Peixoto, Miguel Damião, Nuno Preto, Pedro Almendra e Rafaela Sá | cenografia de F. Ribeiro | desenho de luz de Nuno Meira | vídeo de Tiago Guedes com a colaboração de Joana Soares e Nuno Marques | sonoplastia de Pedro Augusto | figurinos de Nelson Vieira | fotografia e design de Sara Pazos | uma produção Ao Cabo Teatro com co-produção do Teatro Nacional São João e do São Luiz Teatro Municipal

Fotografia de Sara Pazos