Nídia Roque em "Tio Vanya" de Anton Tchékhov | Encenação de Bruno Bravo

13 de FEVEREIRO a 16 de MARÇO 
Quarta a Sábado às 21h30 | Domingos às 17h | Sábado 16 de Março às 17h 
CAL - Primeiros Sintomas (Rua de Santa Engrácia n 12A) 

Sinopse

TIO VANYA, com o subtítulo Cenas da Vida no Campo é, provavelmente, a mais abstrata das peças de Anton Tchékhov. Há um acontecimento que se pode resumir em poucas linhas: A chegada do Professor Serebriakov, acompanhado pela sua jovem mulher Yelena, à casa de campo da família, que Sonya (filha do professor e da sua primeira mulher, entretanto falecida) e o seu tio Vanya cuidam. É este o acontecimento que faz nascer uma sombra de destruição sobre o aparente fresco do campo, na qual Vanya se perderá como a mais injustiçada e iludida das suas vitimas. 

Nesta peça personagens excecionais são também homens e mulheres comuns, que dialogam entre si falando quase sempre de si mesmos. As falas mais prosaicas são também diferentes pontos de vista filosóficos sobre o sentido e o absurdo da existência humana. O ócio e a monotonia, o deleite do campo, é também a inaptidão, a não ação, o tempo suspenso, a morte, talvez. “É preciso fazer as coisas”, ouve-se repetidamente. Um eco que não se sabe se chegará à ‘revolução que se adivinha.


Tradução: Miguel Castro Caldas  Encenação: Bruno Bravo  Música: Sérgio Delgado  Desenho de Luz: Alexandre Costa  Interpretação: Amélia Videira, António Mortágua, Carolina Salles, Ivo Alexandre, Joana Campos, Luis Miguel Cintra, Nídia Roque, Paulo Pinto  Assistente de Encenação e Produção: Leonardo Garibaldi  Consultoria Literária: Ana Matoso  Direção de Produção: Paula Fernandes 

Reservas: reservas@primeiros-sintomas.com | 915 078 572